Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




sexta-feira, 2 de maio de 2014

dois de maio/Andar a pé, balançar tranquilamente...

Andar a pé, balançar tranquilamente...


Andar a pé, balançar tranquilamente
Põe calminha a minha  inquieta mente
Não deixo pegadas, apenas eu vou
Descarrego nos saltaricos leves que dou...
A distância que percorro me fala
Quanto maior, mais me acalma
Fico-me a pensar com os meus botões
Vivo viva de sonhos e ilusões...

São voltas sem sentido que eu passo
Meus olhos giram, são meu compasso

A meu ego não peço satisfações
Pelos voos cheios de emoções
Meu coração é uma gaiola mundial dourada
Branda de paz e saudade intocada
Chilreio, sou gaivota plena de saudade
Soltam-se o amor e a plena amizade
Por vezes o silêncio também em mim se deita
Nos pormenores, em que a vida não é perfeita...

Insistem os chilreios em meu coração
Levados plo tempo, apanhados pela emoção...

Margui

28/04/2014

Sem comentários:

Enviar um comentário

É um prazer, receber o seu comentário.
Obrigada pelo contributo.
maria guida