Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




terça-feira, 29 de novembro de 2011

Festeje

Acorda pela manhã, é outro dia, festeje!
Abra a janela, respire fundo, ria e solfeje
Salte ao duche, arranje-se, saia, caminhe
Sinta, dentro de si, num todo se acarinhe…!

Você é seu templo, é seu Universo
Nos seus momentos, está seu sucesso
Assente seus pensamentos
Enxote os arrelientos,
Fixe-se na sua essência
Suavize, delicie-se, seja vulnerável...
Sua existência
Ultrapassa o impensável...!!!

Dói uma peça?
Então vamos nessa J
Respire fundo,
Fixe-se só nela…
Isso alivia! C
E sorria!J

...Se chorar
Nada de preocupar
É sal que te vem limpar
…Pró coração acalmar…

Ai nada dói?
Fixe! Mas não se esqueça:

Seu corpo
Suas peças
Gostam de ser mimadas
Por si…
Dia a dia…relembradas
Acarinhadas…

Como em tudo no Universo
Se não mima o que é seu
O que vai ser do progresso?
Cada corpo, um apogeu!
Neste Planeta
Neste Céu!

maria guida


segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Que será de mim....que será de nós...

Com o instrumental de “ora ponha aqui o seu pezinho ”, dou uma força ao nosso grupinho.

Que será de mim, que será de mim
  Ó cavaquinho
Que será de mim, que será de mim
 Pergunto eu
Não vou deixar, não vou deixar-te
 Ó cavaquinho
Não fosses tu, não fosses tu
projeto meu

Rica será, rica será
Nossa  amizade
Rica será, rica será
 Nossa folia
Não desistir, não desistir
 Lema do grupo
Ai todos juntos, todos juntos
 Na alegria

Que será de nós, que será de nós
Sem cavaquinho
Que será de nós, que será de nós
 Sem este espaço
Vamos vingar, vamos vingar
No cavaquinho
A todos vós, a todos vós
O meu abraço


Obrigada ao professor José Carita, pela força que nos dá.
Para todos os colegas, um beijinho carinhoso.

Maria Guida

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Eu estou aqui


“Eu estou aqui”.



No ioga,
Esta beleza eu ouvi
Neste navio eu parti
Imaginem…
O que eu senti…!

Palavras que trazem doçura
O corpo em nova apostura
E eis, que nesta brandura
Meu ente é outra natura

Não existia passado
Passou-me, de todo, ao lado
Não soube do negativo
Dei larga, ao positivo…


Por inteiro,
Entranhei-me
Viajei-me, saboreei-me
Deliciei-me…

Presente perfeito
As asanas, ao meu jeito!

Respirei fundo
Acordei…
E valorei…
Este meu mundo
……………………………

_ Impossível?!
_Não, Incrível!
É, um todo
Só Meu,...
Sensível…

Lá, vivo o “Aqui”,
Vivo cada presente
Tão diferente, tão contente

Vontade de parar “Aí”
Sem querer, ir para a frente…

…Vale
...a Atitude interior, consciente
E...
Numa respiração sapiente…
Sentimo-nos, aceitando …
Este mundo tão exigente

Obrigada à professora de ioga, Carla Penetra, pela harmonia que a todos proporciona!
maria guida

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Correio da Seniorlândia.

Hoje me obrigo a ter uma apresentação diferente!
O mundo não é, apenas coisas más. Testemunhemos também as coisinhas boas!


Amigos,
Podem ver o jornalinho da nossa escola, no blog da amiga Patrícia.

A ela agradecemos todo este projeto, que sempre abraçou com muito trabalho e elevado carinho.

 E um agradecimento especial ao professor de informática, Dr Rui Lourenço, que em regime de voluntariado, nos oferece as suas aulinhas semanais.

Obrigada aos dois.

Maria Guida

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Outono

As brisas de outono
Negam-se à tristeza,
Para nos dar alegrias
Hibernando em seu sono
Clorofila, de certeza
Anseia, por maiores dias
Diminuem as horas de sol
Na aragem vem o briol

As folhas tiveram a sua existência
Felizes...
Mudaram, a sua aparência

Abandonam a árvore,
Ficou limpa, ficou nua

Qual folha melhor flutua…

Poisam, nos fofos jardins
No duro asfalto da rua!

Do verde...
Viajam ao laranja, castanho
Vermelho ou amarelo
O chão está tão belo!

Com a chuva, amanham-se,
Jazem, mas entranham-se
Adubam a terra
Fertilizam os solos,
Espicaçam o pigmento
…Espreita novo rebento

Os pigmentos verdes
Cessaram de trabalhar
Ansiosos os vermelhos,
Ocupar-lhes-ão o lugar

É o ciclo da vida, em cada ano
O renovar de cada gestação...
É o outono que nos mostra
O ciclo eterno…
Não tenhamos ilusão!



Beijinhos outonais   

maria guida


sábado, 5 de novembro de 2011

Aloé vera


 Meu aloé -vera catito JJJ
Com elegância me fita
Até parece que estica
Vejam, como é bonito!
J
No Outono, a sua flor
Alivia um pouco a dor
Dor fria, desta estação
Que sucedeu ao verão

Concentra nas suas folhas,
 Um gel viscoso e macio
Abre, como pétala de rosa,
A folha é lança espinhosa
É da família do lírio

Um remédio muito prático
Na pele, faz alívio rápido
É regenerador e antioxidante
Antibacteriano, cicatrizante

Nutriente, com muitas proteínas
Sais minerais e vitaminas
Capacidade de hidratar
Mazelas interiores curar

Para Cleópatra, era segredo de beleza!
Resina perfumada, de tamanha riqueza!

Se desta amiga precisar
Basta me avisar
Folhinha, eu  faço chegar
Ou filhote pra plantar

Tenho dois que posso dar.

beijinho outonal
maria guida

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Uma bruxinha vou ser

Passei o dia a pensar
Nas voltas, que hoje vou dar
Novo mundo, eu quero ter
Uma bruxinha, eu vou ser

Quero um futuro risonho
Previsões, sem serem sonho!
Sucesso nas profissões
E o término dos ladrões

Quero um não ao desemprego
Que arruína a sociedade
Quero uma vida sem medo
Uma Europa de equidade

Nesta noite, eu quero crer
Nas varinhas do poder
Sem testemunho de aurora
Este mundo, eu jogo fora

Eu quero pura energia
Ao nascer da luz do dia…

maria guida