Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




domingo, 11 de outubro de 2015


 


Silêncio

Cada passada
Pousada
Ou endiabrada
Era a voz do silêncio na calçada
Que olhava
Calada!
...
A seu lado...
O mar ondulava, devagar
Sem palavras e em segredo
Incansável e sem medo
Lançava também seu olhar



...
Olhares de força que
Veem e escutam o que
Nunca se pode entender
Nas profundezas de qualquer ser

Quero ser estas forças
Estes olhares
Capazes de proteção
Em silêncios de união
Porque do silêncio
Eu nunca me arrependo, não!

Margui


Baía

11/10/15