Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




sexta-feira, 28 de julho de 2017

Janelas abertas...

Braços que se abrem e o mundo abraçam
Olhos que desvendam, nas nuvens que passam
Janelas abertas...sentinelas despertas...
Montanhas impossíveis de ignorar,
...porque estão em flor
Rios selvagens, verdes aragens,
...escaladas de amor...

Janelas abertas...magia de poetas...
E que o Mundo não consegue desvendar...
Porque a coragem da verdade,
Nos são mimo e festas                                            
Porque a sabedoria, da frouxa claridade
É o eterno amar...

Vestem-se alegremente, peles sentidas e pesadas
Pisam-se estradas quentes, por calcetadas
Enfatizando respostas de pura serenidade
Inconsiderada sempre, qualquer ambiguidade...

...Há sempre uma janela aberta...
Que agarra o sonho, o aperta
Linda magia encoberta...
Por vezes inquieta,
Galgando a melhor meta
Onde tudo, simplesmente, se completa...


                Mª Guida
                                                                       2017-07-28


quinta-feira, 20 de julho de 2017

Levo saudades...

Levo saudades...


Vou embora e levo saudades,

Deste leito à vela,
Deste armário,
Deste meio de informação
... talvez não...
E do cadeirão
Encostado à janela...

O mundo rola em conjunto
Ignoto em seu pelejar
Vamos despertar ao segundo
E ao segundo deixar rolar

Vou embora e levo saudades,

Levo saudades desta vidraça
Que fez tanta companhia
Quando o ego destilava
E eu sorria...

Levo saudades das peças brancas
Das azuis
Do sorriso mais alegre
Ou carrancudo...
Levo saudades de tudo!

O mundo rola em conjunto
Ignoto em seu pelejar
Vamos despertar ao segundo
E ao segundo deixar rolar

Nas paredes e nos tetos
Testemunhos de meu lugar
Deixo a minha energia
Que nunca será demais...,
Deixar...

Levo saudades do “desculpe”
Levo saudades do “está a doer?”
Levo saudades do “quem aleija mais?:)”?
..Afinal, todos eram iguais
No meu querer e poder...

O mundo rola em conjunto
Ignoto em seu pelejar
Vamos despertar ao segundo
E ao segundo deixar rolar...



MG                             Julho de 2017







E é deste meu retiro...

Qualquer inquebrável se trespassa
Plas forças da biomassa
Se o psicológico pertinente
Tenta vencer a alma à gente...

E é deste meu retiro
Que o olhar que eu respiro
Me convida a viajar...
São tantas as carruagens
Que em frente me deixam margens
E me obrigam a sonhar...

Umas me levam mais longe
Mais rápidas,mais elegantes
Vermelhas,na maior força
Fugazes, contagiantes...

Outra,no seu vagar
Parece querer-me convidar
A viajar pra mais perto
...não interessa correr...
Só devagar se pode crer
O que a vida tem de asserto😍

MG Julho 2017