Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Voltei àquele palco infantil...

Esta noite…meio acordada…
Senti-me abananada…
Voltei àquele palco infantil
Sonho que fosse, em mês de Abril
...
…Saltitava os trevos no campo orvalhado
A água na poça, ali, a meu lado
As rãs que instigavam, peritas a coaxar
As sanguessugas, húmidas, a espreitar

Molho de ervas que eu via cegar
No verde lenteiro
Com roupa a corar
Branca
O branco de paz
Que bailava no ar…

E no pinhal, mesmo ali
O carro de bois bambaleando, chiava
Eu, criança irrequieta, brincava
Fazia regata
Nos talhadoiros de água que cortava
…Era o meu barco,
De lata,
 ...Que navegava…

Avanço um pouco, já é Maio
No arvoredo espreita o gaio
Subo para o vizinho penedo
E no cocuruto não tenho medo
Pé na cerejeira e fico empoleirada
Cada braço seu me resguarda

Sentada nela, eu comia
Ria e espreitava
Eram cerejas trigais
Gostosas!!! Demais!!!

Hehehehehehe… saudade!!! Porquê  tanto me atiçais???

Maria Guida

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Sonhos

Os sonhos já despontaram

Ano a ano relembrados
Fofinhos, bem gostosinhos…
Começam os meus pecados

A abóbora estava alojada
Desde o pico do Verão
Num local bem arejado
À espera de confusão
Do amor
Da união
Nesta estação…

Hoje resolveu repartir
De si deu, meio quilinho
Pediu que fosse cozida
E passada a jeitinho

Juntaram-se :

Quatro ovos de galinha
Quatrocentos de farinha
De açúcar peso igual
Colherinha de fermento Royal
Raspa e sumo de laranja*
Mais a pitada de sal

Na molhada refilavam:

_ Queremos ser bem amassados
No todo, bem trabalhados
E logo, sem mais demoras
Descanso por duas horas

_Queremos um bom levedar
Pra podermos empolgar…

_ Embrulha-nos num cobertor
Que gostamos de calor
E vai tratar doutra gente
Após este tempo, aparece
Que a nossa alma cresce…
…Frita-nos, em óleo bem quente!
                                                                           
  *uma colher de sopa de sumo e raspa de meia laranja

A todos, bons sonhos!

Maria Guida

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

domingo, 18 de dezembro de 2011

Almoço natalício


 
Mais um almoço convívio
Com musiquinha animada
Desde os comes à galhofa
É claro, não faltou nada...
Na aldeia da roupa branca
Roupa suja, a Antónia lavou
De alma falante, alentejana
A tantos, ela atiçou…hehehe!
Peça bem representada!
Cu estendal da cuecada…
…As cinco amigas fizeram
Rir e rir à gargalhada…JJJ

O coro, com sua graça
Nos desejou bom Natal
Não há diferenças, nem raça
Aqui vence o que é igual

Com a troca de prendinhas
Fortaleceu-se a amizade
Com o sorteio do cabaz
Até pró ano
Saudade…!

Um bom Natal e Feliz ano de 2012, a toda a Comunidade Educativa.
Um obrigada ao mestre e colega Mário, pelas fotos que me proporcionou.

Maria Guida

surpresa


Antes da tertúlia do dia 14/12/2011, onde fomos atuar....cantata surpresa à nossa professora de música.
                                                  Instrumental das pombinhas da Catrina
Professora Catarina
Surpresa! JVimos fazer…
Vimos cantar-lhe amizade (a amizade)
Com vaidade, ai pode crer

Consigo vamos cantando
Os ais da nossa idade
No tempo vamos sonhando
Cuma outra mocidade

Obrigada, ai obrigada
Pela sua simpatia
Não a deixamos por nada
Sua frescura, alegria
                                       Com um beijinho do grupo coral
maria guida

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Tempo de míscaros

Tempo de míscaros, cogumelos
Perfumados fungos amarelos
Apanhados nos pinheirais
Zonas húmidas, idos quintais

Muito fraca a minha perícia
Para encontrar tal delícia
O tapete de caruminhas
Fazia sobre eles, milícia
...


A coluna bem vergava
Mas nada, nada apanhava…
Comprei-os nas barraquinhas J!
Encantei-me nas festinhas!


Cheirosos, sedosos, deliciosos…
Comestíveis silvestres, tão saborosos!
Se, embrenhados no arrozinho
Que bem cheira, o guisadinho
Nem me valeram ancinhos
Mas deles me consolei
E depois de estufadinhos
Sobrantes, eu congelei
Pra mais tarde partilhar
…Outros poder consolar JJJ!!!

maria guida

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Natal...

Sentimentos e reflecções
Enchem tantos corações
Marulham na estratégia nacional
Perdem-se no Mundo Global
Riem, para esquecer tolerâncias…
Esperam, na seriedade, abundâncias…
                              Queremos:
Natal de alegria, de renascimento
Amor, ramos de fertilidade, encantamento…
Tradição, lembrança e chave de segurança
Asas, com mil promessas de esperança
Lanterna de oxalá, para um ano novo, menos cinzento...!

beijinho natalício
maria guida