Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




quinta-feira, 28 de julho de 2011

Orquídea silvestre

Adoro orquídeas!
Esta, encontrei-a na serra, estava só…trouxe-a comigo …e mais nada digo…ehhhhhhhhhhhhhhhh JJJ
                       Hum…Cócegas na minha orelha

Sobre uma pedra musgosa...
                                                                              Deitei-me, bem preguiçosa...
Viro-me e vejo de esguelha
Selvagem orquídea perdida         
Em plena serra, esquecida
                                                                                   
Lindaaaaaaaaaaaa…

_ De tronco esguio, singela
Como aguentas tu tão bela
Nestas serras invernias
Tocada por ventanias?

_ Ventos fortes me trouxeram
E me lançaram neste chão
A chuva e o sol me beijaram
Mas, cresci em solidão!
Perdi as minhas amigas
Dir-me-ás onde estarão?
... 
Poder-me-ás levar contigo
E com esse teu amigo?

_Tu tens uma bela flor
Como te posso arrancar?
O filho desse teu corpo
Bem decerto irá murchar!
E como te irei eu levar?

_ Sofri ventos e tempestades
Ganhei mil e uma vontades              
Sabia que esperava por ti!
Outro humano, eu nunca vi!
Arranca-me e leva-me contigo
Para junto de um amigo…
Minha flor não vai murchar
Depois de esse teu mimar

Que fazer?!Meu Deus, que fazer?

Trouxe esta amiga comigo
E florida
Bem garrida
No meu vasinho a plantei
Junto de minhas orquídeas
Seu sonho eu concretizei
Do todo a enamorei...
                                                                                                                                                     
A flor que nela brilhava
É normal, depois murchava
Mas ao lado, nova abria
Imaginem quanta alegria!

_ Oh minha orquídea silvestre!
Longe do caminho pedestre…!
Decerto por mim esperavas
Pois nessa rocha brilhavas
E eu deserta  por te encontrar
Silvestre!? Estou a sonhar!
                                                                                                                     
_ Hoje tenho-te no meu jardim
E penso que estás feliz
Mascote, meu querubim
Teu sorriso assim mo diz…

Dizem que plantas roubadas
Não tarda vê-las pegadas
Eu roubei esta à montanha
Já acredito nessa manha

Desculpa meu Universo…
Mexi onde não devia
Apaixonei-me! De alegria! :)JJ
Esta orquídea é um sucesso!


maria guida

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Calmante mundinho verde





Legumes, tomate e figuinho   
Do canote quintalzinho
Quantidades!? Ai não há!
Mas, que dá gozo, isso dá!

Que…fixeeeeeeeee

Vale a paciência do marido                                      
Da hortinha um amigo

Beringelas eram quatro
Fizeram um prato farto
Criadas no nosso quintal
É um orgulho capital


Na travessa bem vaidoso
O tomate, rico e gostoso
Junto o queijo mozarela
Pimenta, azeite e vinagre
Que boa salada comadre!
É ver, atacarem nela!

São produtos biológicos
Com fertilizantes puros, lógicos
O adubo é:
A compostagem caseira
Que dá produção porreira
São sobras, restos verdes, castanhos
Que fazem milagres tamanhos
…Acrescento…
As linguagens que trocamos…
E as carícias em seus ramos
Quando tratamos, regamos

Espreito à janela, fico feliz
… E Felizes dançam ao vento
Calmante mundinho verde
O meu plural alimento …

maria guida


quarta-feira, 20 de julho de 2011

Se não fosses tu...


 
Viro-me pró teto
Cai-me o céu de um negro quieto
No oposto ao sol, ela brilhante, branca
Estou calma e o astral levanta
Meço-me por mim, radiante
Rejeito, repudio o entediante
…se…
Se eu fosse gato,
… Tinha água na boca
Como sou mulher…
…Minha mente é louca

Louca plo viçoso que de cima possa advir
Vejo minha face nessa lua a sorrir
Perscruto o que de oculto por aí haverá
Que belas loucuras, ela sempre me dará!?

 Na parte mais alva, firme, o meu anjo da guarda
Aquela grande amiga, que está noutra parada
Físico ausente, mas semblante de energia
Quando eu sorri, também ela sorria…
Se não fosses tu …que de mim seria…ENERGIA!?

Andamos nesta roda, jogamos às escondidas
Eu adorava tocar-te e tu pregas-me partidas
Sinto-me leve, canalizo o meu, com o teu saber
Confio em mim, conquistando o meu louco viver…

Todo este ar é químico de eletricidade
Na energia da vida, nesta beleza…
Não há outra grande riqueza
Análoga à eterna SAUDADE!

maria guida

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Tu tens o poder de" saberes estar contigo!"



Tu tens o poder de saberes estar contigo…
Nossas rotas, cada dia nós rumamos
Esses traços, todos, nós deambulamos
Com alegrias, rixas, brigas, contendas
Perfeito, se com elas tu te entendas!

Neste destino, o fado, a sina, a sorte
Preditos, arejados plo vento norte
Projetamos emendar, o que nos parece lixo
Mas caímos, sem conta, em verdadeiro sumiço
Não casamos preparação e oportunidades
Vivemos distantes destas realidades

Por este trilho, rumo ao oculto ou feitiço
Cada momento, seu valor, numa jornada
Vamos adiante, na coragem do reboliço
Não percamos, o rasto da caminhada…

No vale, avistamos o cume da montanha
Subimo-la na dor, que é mestra tamanha
Temos todos, o poder de agarrar o positivo
Sentir a alegria, do que” já era” perigo

 Tu tens, o poder, de saberes estar contigo…
O teu “eu”não merece ser ferido
Amigos dão forças nesse teu objetivo
Mas…apenas Tu
Tens, o poder, de saberes estar contigo…

Agarra esse teu abrigo!



Àquela amiga do peito eu dedico com um beijinho e abraço de coragem.

maria guida

terça-feira, 12 de julho de 2011

Eu, beringela

Eu beringela...


Vai pelos quatro mil anos
Se não me levo de enganos
Que adornava eu, pela Índia
Bem gostosa essa estadia!
Todos me achavam elegante,
Macia…

Muito lisa e lustrosa…
Apesar de ser amargosa
Sou de textura única, esponjosa
Diziam-me: _ pera jeitosa!
Uma amarga saborosa! :)

Enfim, sou um legume vaidoso
Os árabes achavam-me gostoso!
E eu ficava piroso…

Em ondeado longo, enjoativo
De pedúnculo seco e torcido
Cheguei à Península Ibérica
Muçulmanos me adotaram
Na bagagem me trouxeram
...Achava-me uma pindérica...

De tanto enjoo, mirrei e abortei             
Sementes que perduram, em vida
O homem à terra mas lançou…E,
Nestes campos, a mesma fada sou

Gosto muito do quentinho
Duma criação dispersa
Estufas, campos abrigados
Terra fofa e vamos nessa

Desperto o meu misticismo
Vejo-me aqui, sou lisboeta
Emerjo, enfeito minis hortas
Serei roxa, lilás, ou violeta?

Porque tenho muita água
Tenho poucas calorias
Reduzo o colesterol
Teu ventre torna-se mole
Na digestão, não há azias

Dizem-me da família:
_ Do tomate
_ Do pimento
 E da abelhuda batata
Cá pra nós…só um aparte…
_ Eu sou mais fina! Ganda lata!


Maria guida

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Dou contigo a silabar...

 
Lenta e pacientemente,
Conquistei - te a confiança
Ensinar-te a falar,…
Era sempre a minha esperança!

Desejava acariciar-te
Mas não devia tocar-te
Cismava no aproximar
Nossas vozes conjugar
Usei de monossilábicas
De palavrinhas estrábicas...
Um belo dia!...
Que alegria!
Estarei eu a sonhar?
Dou contigo a silabar!

…Num triz
Abro a porta da gaiola
E mostro -te a liberdade
…Feliz
Tu vens, enrugas-me a gola
Teu bico, beijoca e cola
Banhas-me em felicidade

Corres os meus aposentos
Afinal são meus e teus
Acordo com o teu canto                                
É o canto do meu DEUS

Se te abro a janela
Voltas de asas a embicar
Me repartes tão feliz
O gozo do teu voar

O teu pio me saúda
Me refresca em cada dia
Partilhamos… qual” traduza”?
Se língua me é confusa…
Mais teu som me delicia!

Dizem que a fala é do homem
Isso é aberração
Todo o bichinho arenga
Se houver zelo, atenção!...


maria guida