Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




domingo, 16 de setembro de 2012

Cavaquinho dos meus sonhos


Inspirada no instrumental de  Pomba branca , agarrei-me ao Cavaquinho!:) e aí vai a minha canção...

Refrão 2x

Cavaquinho, cavaquinho
Contigo quero vibrar                 
Leva-me nas tuas cordas  
Pra não parar de sonhar...
                 
Cavaquinho dos meus sonhos                                   
Amigo e tagarela
Avivas as tradições
Sempre na boa vai ela
Teu coração é pequeno
Mas fumega de alegria
Tocas-me a cada vento
Co a ternura do momento
O sentir de um novo dia

Refrão 2x

Cavaquinho, cavaquinho
Contigo quero vibrar
Leva-me nas tuas cordas
Pra não parar de sonhar...

Se me deixassem escolher
O que ser cada manhã
Seria um musical
Para uma vida mais sã
Instrumento escolheria
De acordo com o meu norte
Mas cordofone seria
Semeando na magia
Mercado, para ser forte...


16/09/12 9:27:49                       Maria Guida Rodrigues     

sábado, 1 de setembro de 2012

Na minha cabeça eu tenho...




Na minha cabeça eu tenho
Caixinha de perfeição
Raízes de qual tamanho
Heras do meu coração

Suas ventosas são fonte
Espelhada em cada presente
Tudo é tão leve, não rompe
Fronteira da minha mente...

Voo, sonho, sonho, voo
Serei gente ou vegetal?
A cabeça, sei que é mente
E sonhar nunca faz mal...
Sou um pico de existência
Que aterrou neste local
...
Sou o que o Universo quer...
Neste corpo de mulher.

Refresco-me cada manhã
Com a força matinal
No mar, busco meu farol
Banho-me do pôr-do-sol
Seco, a dormir no quintal...

Travesseiro de estrelícia
Tão suave a sua carícia...
Delícia!...


Abraço meu manjerico

Que florido tão bem cheira
Levo a noite a sonhar
E depois a acarinhar
Esta vida tão ligeira...


Só agora me dou conta
Que tudo passa depressa
Andei anos distraída
E sempre numa corrida
Não notei, na pressa avessa




Hoje, eu quero validar
Tudo o que bem construí
Quero sentir a alegria
Do bom que eu já vivi

E declarar ao meu mundo:
Que bom poder “estar aqui”.


                                                                               Maria Guida Rodrigues