Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




sábado, 31 de maio de 2014

trinta e um de maio/As cores, espírito de Deus

As cores, espírito de Deus

Vermelho é vida, é amor plas criaturas
Amarelo dourado, sabedoria, aventuras
Verde é espírito eterno, é Evolução
Azul é verdade, paz, música , religião
Anil é força, é espírito de realeza
Violeta é mística, subtil, omnipotência riqueza..
Refugiemo-nos e sonhemos nesta verdade
Embrenhados em laranja que é saúde e santidade...!!!


22/05/14

margui




sexta-feira, 30 de maio de 2014

trinta de maio/O ioga e o meu cavaquinho

O ioga e o meu cavaquinho
Abrem alas a meu caminho
Um dá energia pra vencer o dia
Outro faz-me total companhia

No ioga escuto-me e revelo-me
E me equilibro com toda a fé
Nas cordas navego, lhes faço aposta
Bailo,  faço-as trinar como ele gosta

Os dois me são terapia
Relação corpo e mente
O físico e o mental em sinfonia
Tonificação minha gente

Aposto  e creio em asanas...
É famosa a sensação de alegria
Benefício que me abanas...
Toda “eu” em sinfonia

Flexibilizar
Tonificar
Respirar
Prevenir
......................razões pra poder sorrir...


30/05/14


margui

quinta-feira, 29 de maio de 2014

vinte e nove de maio/Eu sou da serra, eu sou da beira e da primavera


 Canção

Eu sou da serra, eu sou da beira e da primavera


Refrão

Alecrim branco
És meu encanto, és meu perfume
Estavas na serra, entre penedos
Perto do cume
O meu amor inebriou, deitada a teu lado
O teu odor, faz com que o meu
Fique enamorado!
I
 
Eu sou da serra, eu sou da beira e da primavera
Sou destes montes, rios e fontes, nada é quimera
Salto os tojos, pulo as giestas, atrás do amor
Subo a encosta, e à capela canto ao meu senhor

II

Cheira-me a páscoa, vou à carqueja e apanho a flor
O seu chazinho, amarelinho, tira tanta dor!
Sinto no ar, todas as notas da minha canção
E a melodia pauta caminho a meu coração....


Margui


16/04/14

quarta-feira, 28 de maio de 2014

vinte e oito de maio/Quando olho os primórdios animais



Quando olho os primórdios animais
Que viviam connosco em harmonia
E os vejo, do homem serviçais
Me pergunto:
_ Seria isto que o Planeta queria?



22/05/14


margui

terça-feira, 27 de maio de 2014

vinte e sete de maio/Chove na Costa de Caparica

Chove na Costa de Caparica
Amiga,chove na Costa de Caparica
Uma aberta fugiu de passagem
O arco-íris, belo, lá longe se estica
Dissocia a luz, ilumina a paisagem...
Chegam às arribas fósseis, seus raios coloridos
Hum!Olho o  céu e não há fatias de algodão!
Pôs-se de repente, uma grande escuridão
Maio, com dias primaveris bem fingidos...

 27/05/2014

Margui