Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

trinta e um de dezembro/Estoiram bombos e foguetes de alegria, quem diria!!!?

Estoiram bombos e foguetes de alegria, quem diria!!!?


Terminou o meu projeto
E não foi um trinta e um
Foram as garras diárias
De acreditar “É mais um.”

Certos dias não me saía
Um poeminha a escrever
Eis que nos dias de sonho
Dois ou três, vinha a fazer

Então...

Com o meu projeto amado
Nada de preocupar
Tinha sempre algo de lado
Para poder aplicar.

E tudo passou tão rápido
Num ápice, projeto findei
Hum...já é ano novo
Do outro nem conta dei!

Este montinho de dias
Fez-me ser mulher mais forte
Acreditar em magias
Levantar cabeça a norte
...
Acreditar que o trabalho
Seja em qualquer idade
Nos acerta o baralho
E nos dá prosperidade...


Obrigada a toda a família, amigos e conhecidos...Sem vós o que seria eu?
Nada.
Convosco sou eu própria. Convosco e com o nosso Universo, consegui terminar o meu projeto!!!
Bem hajam!



31/12/2014

M.G.




terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Trinta de dezembro/Eu os concebi

Eu os concebi!

Valeu esta minha passagem!!!




Eu os concebi
Vindos do além
E suas luzes, também!
São os filhos mais belos
Que o mundo ditou
E com eles, Feliz mãe eu sou !

Quando era criança
Ansiava o presente
E o sonhava contente...
Minha garra de esperança
Nesse sonho vingou
Foi por crer que convosco hoje estou

Vós vereis meus amores
Que a vida são flores
Se o jardim fordes vós a plantar        BIS
Projetai com ação
Causa, efeito é razão
Para tudo há que saber lutar...


M.G.

20/12/2014

A cantarei...a cantarei...e a dedico a meus filhos

Instrumental “ A lua nasceu”

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

vinte e nove de dezembro/Materno,



Materno,


No fundo de mim... um fio condutor
As mais profundas raízes de amor
As âncoras da minha vida, ternura...
Materno!!!
Minha música eterna e segura...

Materno,
...Compreende até o que os filhos não dizem, numa boa
Compreende o seio que nunca muda, o respeito
Compreende porque se perdoa...
Compreende que ser mãe também é um direito

Materno,
É um embalar pelo tempo
É correr pelo vento
É transformar luz em canto, voar...
Ser mãe é aceitar...
É outra vida dar...


28/12/2014

M.G.

domingo, 28 de dezembro de 2014

vinte e oito de dezembro/ Recebo o que me é dado, com muito agrado!


Obrigada filhota pela felicidade de hoje!
Obrigada a todos que hoje me deram tanta alegria...eles sabem quem são!!!


Recebo o que me é dado, com muito agrado!
Meu coração exponho ao tempo, amado!
Quando o que é tido, é desejo
Eu canto e danço ao solfejo!

...Lugar certo, hora certa, momento exato
É a minha autoestima e eu relaxo...

...Amar de verdade...
É valorizar a autenticidade...

Tudo contribui para o meu crescimento...
É amadurecimento...

Não forço alguém ou algo, sem jeito
É respeito...

Se me afasto de tudo que não é saudável
É ter meu amor próprio, irresignável!

Faço o que gosto e acho certo pra minha idade
É a minha simplicidade.

Não quero ter sempre razão
É a minha humildade.

Mantenho-me no presente
Um dia de cada vez
Minha plenitude!

Ponho a mente ao serviço do coração
Só assim eu quero viver! Sem confusão!

Quero lutar pelo que quero
Ser poeta e ser atriz
Meu palco, a minha vida
Quero sempre ser...
... e fazer alguém feliz...



M.G.


28/12/14

sábado, 27 de dezembro de 2014

Vinte e sete de dezembro/Dedico aos avós e tia avó...

Dedico aos avós e tia avó...


O projeto não pode terminar
Sem vós...
Avós e tia avó, onde estiverdes, eu quero mimar...!!!
Tanta saudade!!!
A varanda, o aconchego, a liberdade...

Os meus saltos nas ervas, endiabrada
E as doces bofetadas que a avó me dava...
O peido no viso
Que riso J!!!
O jornal Borda D¢Água que o avô me lia
As sementeiras, colheitas, anedotas e adivinhas...
Tudo com ele aprendia !!!Ele lia e eu relia...

O coelho roubado
Estufado
Queimado
E enterrado na vinha...
_ Prima,
Será que alguém se avizinha?
...
O menino embriagado
Só brincadeira carago!
...
Eu amava dormir com a tia avó
Que belo ó ó
Coçava-me as costas docemente, até eu adormecer
Que doçura eu sinto ao reviver!!!
O gole de aguardente que lhe aquecia as noites frias,
Calmante de energias,
Uma máxima!!!
Que espantava tosses, entorses e a ida à farmácia
...
As notas de vinte escudos, estendidas
E escondidas...
Nas revistas de fotonovela
E que vaidade sentia ela!
As notas guardadas me dava
E com seus braços me abraçava
Quanto me amava!!!
...
A bravura do meu avô
Deleitava-se no seu carinho
De tudo me defendia
Me abria à vida, ao meu caminho...
O Universo era só meu
Era só deles...
Para os lados de Viseu
Onde a criança era eu...!!! 
  
 M.G.

23/12/14