Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




domingo, 27 de abril de 2014

vinte e sete de abril/Lírio branco, silvestre

Lírio branco, silvestre
Lírio branco, silvestre
Que satisfação me deste
Foste o cartão de visita
Quem te trouxe, surpresa rica?

Há catorze anos que o terreno não é cultivado
Porque venho encontrar, nesta paz, este achado?
Vieste na corrente das chuvas e dos ventos?
Ou  és filha de encantamentos?

...Coincidência ou não...

A história do mocho e desta flor
Trazem-me ao presente
Um passado não ausente
Frutos de sonhos longínquos...
Cobertos de amor….!!!

15/04/2014

Margui

Sem comentários:

Enviar um comentário

É um prazer, receber o seu comentário.
Obrigada pelo contributo.
maria guida