Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




terça-feira, 17 de junho de 2014

dezassete de junho/Fixei-me no cuco

No final da tarde
Vi lagartas a esfarelar as hortas
Esfarelavam também maçãs
Ouvi segredos , vi demoras
Conversas  que julgo vãs
Fixei-me no canto do cuco
Poisado no pinheiro,
No verde cocuruto...
Às vezes também gosto de disfarçar
Dos bailinhos que vejo no ar
Anoiteceu
E aqui estou eu
À espera que passe um vento
Que me leve
Do que não foi meu intento...

Margui
Fontainhas

08/06/14

Sem comentários:

Enviar um comentário

É um prazer, receber o seu comentário.
Obrigada pelo contributo.
maria guida