Dizem os números que um ano cessou...e outro iniciou...Assim sendo,ou não,no tempo sempiterno,Eu Vou...Um abraço de muita paz e muito amor...a quem comigo, neste barco for...

Quando meu tempo mo permitir, porei neste espaço, o que e o quanto me possa brotar,para convosco desabafar...neste mundo de corridas, neste mundo de porquês...
01/01/2017
margui




sábado, 30 de junho de 2012




Embrenhada nas músicas de Zeca Afonso...instrumental de "Verdes são os campos", atiro ao mundo a seguinte canção:


A vida é só minha

Voei de outra era
Busquei a razão
Deixei a quimera
Do dó e perdão

Na vida por lá
Algo, escureceu
Mas dei-lhe a brancura
Paz, do que sou “eu”

Refrão
A vida é só minha
Não é de ninguém
Sacudo a poeira
Sigo sempre além…

Se gostares amigo
Da minha viagem
Podes vir comigo
Traz tua coragem

Nada desta vida
Vou querer perder
Não me dou vencida
Amo o meu viver

Refrão
A vida é só minha
Não é de ninguém
Sacudo a poeira
Sigo sempre além…


        Maria Guida Rodrigues

1 comentário:

  1. Mete lá os acordes, vá lá, a ver se eu aprovo! Continua a tua carpintaria das palavras!. Vais-nos deliciando com elas e retardas o aparecimento de Alzeimer.

    ResponderEliminar

É um prazer, receber o seu comentário.
Obrigada pelo contributo.
maria guida